Quanto ao princípio da autoridade

1 Cada qual seja submisso às autoridades constituídas, porque não há autoridade que não venha de Deus; as que existem foram instituídas por Deus.
2 Assim, aquele que resiste à autoridade, opõe-se à ordem estabelecida por Deus; e os que a ela se opõem, atraem sobre si a condenação.
3 Em verdade, as autoridades inspiram temor, não porém a quem pratica o bem, e sim a quem faz o mal! Queres não ter o que temer a autoridade? Faze o bem e terás o seu louvor.
4 Porque ela é instrumento de Deus para teu bem. Mas, se fizeres o mal, teme, porque não é sem razão que leva a espada: é ministro de Deus, para fazer justiça e para exercer a ira contra aquele que pratica o mal.
5 Portanto, é necessário submeter-se, não somente por temor do castigo, mas também por dever de consciência.

O texto acima não limita o Cristão de ter uma opinião divergente quanto a opinião da Autoridade constituída, seja em um cargo espiritual, seja em um cargo secular.

Contudo, ai, entra um outro princípio que é o da obediência, isto é, obedecer nem sempre é fazer concordando, mas sim, de acordo com o que é certo fazer, seja pelas leis estabelecidas, seja pela ordem direta da autoridade.

O importante é sabermos que fazer para a Obra de Deus e liderarmos, devemos primeiro obedecer as autoridades que estão acima de nós ( PAI, Mãe, Pastor, Chefe, Lider etc), e Deus nos abençoará com a certeza que fizemos a coisa certa.

Porque vivemos por fé, e não pelo que vemos.
Visite também: informedigital.com.br