Consequentemente, a fé vem por se ouvir a mensagem, e a mensagem é ouvida mediante a palavra de Cristo.

Gênesis:48:10

Os olhos de Israel, porém, se tinham escurecido por causa da velhice, de modo que não podia ver. José, pois, fê-los chegar a ele; e ele os beijou e os abraçou.

Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos.
Visite também: pregacoesonline.com.br

Gênesis:44:20

E respondemos a meu senhor: Temos pai, já velho, e há um filho da sua velhice, um menino pequeno; o irmão deste é morto, e ele ficou o único de sua mãe; e seu pai o ama.

Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos.
Visite também: pregacoesonline.com.br

Gênesis:37:3

Israel amava mais a José do que a todos os seus filhos, porque era filho da sua velhice; e fez-lhe uma túnica de várias cores.

Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos.
Visite também: pregacoesonline.com.br

Gênesis:25:8

E Abraão expirou, morrendo em boa velhice, velho e cheio de dias; e foi congregado ao seu povo.

Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos.
Visite também: pregacoesonline.com.br

Gênesis:21:2

Sara concebeu, e deu a Abraão um filho na sua velhice, ao tempo determinado, de que Deus lhe falara;

Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos.
Visite também: pregacoesonline.com.br

Gênesis:21:7

E acrescentou: Quem diria a Abraão que Sara havia de amamentar filhos? no entanto lhe dei um filho na sua velhice.

Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos.
Visite também: pregacoesonline.com.br
Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos.
Visite também: pregacoesonline.com.br
Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos.
Visite também: pregacoesonline.com.br
Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos.
Visite também: pregacoesonline.com.br

554 ­Agora

1
Ó MOÇOS QUE VENTURA
VOS É SERVIR A DEUS!
COM VIDA SANTA E PURA
CORRER CAMINHO AOS CÉUS
CHEGAI­VOS SEM DEMORA
A CRISTO O SALVADOR
APROVEITAI AGORA
FUGI DA ETERNA DOR.

2
PORQUE SÓ NA VELHICE
SERVIR A DEUS QUEREIS?
TAMBÉM QUEM FOI QUE DISSE
QUE LÁ VÓS CHEGAREIS?
NÃO DURA A MOCIDADE
MAIS QUE MIMOSA FLOR
CORREI COM BREVIDADE
A DAR­VOS AO SENHOR

3
QUE POBRE SACRIFÍCIO
A DEUS OFERECER:
DEIXAR PECADO E VÍCIO
SÓ AO ENVELHECER!
SE ENDURECEIS VOSSA ALMA
À SANTA VOCAÇÃO
LEMBRAI QUE DEUS CONDENA
A VOSSA DILAÇÃO.

Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos.
Visite também: pregacoesonline.com.br

Lucas 1:26-36

No sexto mês Deus enviou o anjo Gabriel a Nazaré, cidade da Galileia, a uma virgem prometida em casamento a certo homem chamado José, descendente de Davi. O nome da virgem era Maria. O anjo, aproximando-se dela, disse: Alegre-se, agraciada! O Senhor está com você! Maria ficou perturbada com essas palavras, pensando no que poderia significar esta saudação. Mas o anjo lhe disse: Não tenha medo, Maria, você foi agraciada por Deus! Você ficará grávida e dará à luz um filho, e lhe porá o nome de Jesus. Ele será grande e será chamado Filho do Altíssimo. O Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi, e ele reinará para sempre sobre o povo de Jacó, seu Reino jamais terá fim. Perguntou Maria ao anjo: Como acontecerá isso se sou virgem? O anjo respondeu: O Espírito Santo virá sobre você, e o poder do Altíssimo a cobrirá com a sua sombra. Assim, aquele que há de nascer será chamado Santo, Filho de Deus. Também Isabel, sua parenta, terá um filho na velhice, aquela que diziam ser estéril já está em seu sexto mês de gestação.

Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos.
Visite também: pregacoesonline.com.br

ABRÃO

PATRIARCA Filho de Taré, neto de Nacor, bisneto de Sarug, trineto de Reu, tetraneto de Faleg e descendente de Arfaxad, de Sem e de Noé. Provavelmente nasceu por volta de . a.C (contemporâneo de Hamurabi) na cidade de Ur (nas proximidades de Babel), na Caldéia (no atual Iraque). Filho de um fiel e crente servidor do Senhor, Abrão foi o escolhido por Javé (após o episódio da Torre de Babel) para dar origem ao chamado ?povo eleito?, o qual deveria observar os ensinamentos e manterse na reta conduta de Deus. Como seus conterrâneos eram idólatras pagãos, Javé ordenoulhe que abandonasse sua terra natal para que assim pudesse evitar a contaminação em sua fé e acompanhado por seu pai, por Sara (sua sobrinha e esposa) e por Ló (seu sobrinho), Abrão, aos anos, emigrou para Harã, na Mesopotâmia, depois seguiu para Siquém e depois para o Egito, donde voltou para fixarse nas proximidades de Betel, no país de Canaã, sempre conservando a fidelidade em Javé. Quando tinha anos, Javé anuncioulhe que Sara (que até então fora estéril) daria à luz um menino que herdaria a sua missão e efetivamente nasceulhe Isaac. Além dele, Abrão também foi o pai de Ismael, gerado com Agar (a serva de Sara, conforme os costumes da época), que foi o ancestral dos árabes, enquanto que Isaac foi o ancestral da linhagem que no futuro teria em Jesus ? o Messias o seu ápice. Abrão viveu até os anos e desfrutou de uma velhice serena e feliz. Abrão, em hebraico, significa: Ab=pai Raham= ?hamon?, isto é: ?multidão?.

Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos.
Visite também: pregacoesonline.com.br

Leitura do dia: Livro de Salmos: Capítulo 103

1. Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e tudo o que há em mim bendiga ao seu santo nome.
2. Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e não te esqueças de nem um só de seus benefícios.
3. Ele é quem perdoa todas as tuas iniqüidades; quem sara todas as tuas enfermidades;
4. quem da cova redime a tua vida e te coroa de graça e misericórdia;
5. quem farta de bens a tua velhice, de sorte que a tua mocidade se renova como a da águia.
6. O SENHOR faz justiça e julga a todos os oprimidos.
7. Manifestou os seus caminhos a Moisés e os seus feitos aos filhos de Israel.
8. O SENHOR é misericordioso e compassivo; longânimo e assaz benigno.
9. Não repreende perpetuamente, nem conserva para sempre a sua ira.
10. Não nos trata segundo os nossos pecados, nem nos retribui consoante as nossas iniqüidades.
11. Pois quanto o céu se alteia acima da terra, assim é grande a sua misericórdia para com os que o temem.
12. Quanto dista o Oriente do Ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões.
13. Como um pai se compadece de seus filhos, assim o SENHOR se compadece dos que o temem.
14. Pois ele conhece a nossa estrutura e sabe que somos pó.
15. Quanto ao homem, os seus dias são como a relva; como a flor do campo, assim ele floresce;
16. pois, soprando nela o vento, desaparece; e não conhecerá, daí em diante, o seu lugar.
17. Mas a misericórdia do SENHOR é de eternidade a eternidade, sobre os que o temem, e a sua justiça, sobre os filhos dos filhos,
18. para com os que guardam a sua aliança e para com os que se lembram dos seus preceitos e os cumprem.
19. Nos céus, estabeleceu o SENHOR o seu trono, e o seu reino domina sobre tudo.
20. Bendizei ao SENHOR, todos os seus anjos, valorosos em poder, que executais as suas ordens e lhe obedeceis à palavra.
21. Bendizei ao SENHOR, todos os seus exércitos, vós, ministros seus, que fazeis a sua vontade.
22. Bendizei ao SENHOR, vós, todas as suas obras, em todos os lugares do seu domínio.

Participe comentando sobre este Salmo, enviando um testemunho ou contribuindo com alguma informação para edificação de outros irmãos e irmãs.

Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos.
Visite também: pregacoesonline.com.br

Leitura do dia: Livro de Salmos: Capítulo 92

1. Bom é render graças ao SENHOR e cantar louvores ao teu nome, ó Altíssimo,
2. anunciar de manhã a tua misericórdia e, durante as noites, a tua fidelidade,
3. com instrumentos de dez cordas, com saltério e com a solenidade da harpa.
4. Pois me alegraste, SENHOR, com os teus feitos; exultarei nas obras das tuas mãos.
5. Quão grandes, SENHOR, são as tuas obras! Os teus pensamentos, que profundos!
6. O inepto não compreende, e o estulto não percebe isto:
7. ainda que os ímpios brotam como a erva, e florescem todos os que praticam a iniqüidade, nada obstante, serão destruídos para sempre;
8. tu, porém, SENHOR, és o Altíssimo eternamente.
9. Eis que os teus inimigos, SENHOR, eis que os teus inimigos perecerão; serão dispersos todos os que praticam a iniqüidade.
10. Porém tu exaltas o meu poder como o do boi selvagem; derramas sobre mim o óleo fresco.
11. Os meus olhos vêem com alegria os inimigos que me espreitam, e os meus ouvidos se satisfazem em ouvir dos malfeitores que contra mim se levantam.
12. O justo florescerá como a palmeira, crescerá como o cedro no Líbano.
13. Plantados na Casa do SENHOR, florescerão nos átrios do nosso Deus.
14. Na velhice darão ainda frutos, serão cheios de seiva e de verdor,
15. para anunciar que o SENHOR é reto. Ele é a minha rocha, e nele não há injustiça.

Participe comentando sobre este Salmo, enviando um testemunho ou contribuindo com alguma informação para edificação de outros irmãos e irmãs.

Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos.
Visite também: pregacoesonline.com.br

Leitura do dia: Livro de Salmos: Capítulo 71

1. Em ti, SENHOR, me refugio; não seja eu jamais envergonhado.
2. Livra-me por tua justiça e resgata-me; inclina-me os ouvidos e salva-me.
3. Sê tu para mim uma rocha habitável em que sempre me acolha; ordenaste que eu me salve, pois tu és a minha rocha e a minha fortaleza.
4. Livra-me, Deus meu, das mãos do ímpio, das garras do homem injusto e cruel.
5. Pois tu és a minha esperança, SENHOR Deus, a minha confiança desde a minha mocidade.
6. Em ti me tenho apoiado desde o meu nascimento; do ventre materno tu me tiraste, tu és motivo para os meus louvores constantemente.
7. Para muitos sou como um portento, mas tu és o meu forte refúgio.
8. Os meus lábios estão cheios do teu louvor e da tua glória continuamente.
9. Não me rejeites na minha velhice; quando me faltarem as forças, não me desampares.
10. Pois falam contra mim os meus inimigos; e os que me espreitam a alma consultam reunidos,
11. dizendo: Deus o desamparou; persegui-o e prendei-o, pois não há quem o livre.
12. Não te ausentes de mim, ó Deus; Deus meu, apressa-te em socorrer-me.
13. Sejam envergonhados e consumidos os que são adversários de minha alma; cubram-se de opróbrio e de vexame os que procuram o mal contra mim.
14. Quanto a mim, esperarei sempre e te louvarei mais e mais.
15. A minha boca relatará a tua justiça e de contínuo os feitos da tua salvação, ainda que eu não saiba o seu número.
16. Sinto-me na força do SENHOR Deus; e rememoro a tua justiça, a tua somente.
17. Tu me tens ensinado, ó Deus, desde a minha mocidade; e até agora tenho anunciado as tuas maravilhas.
18. Não me desampares, pois, ó Deus, até à minha velhice e às cãs; até que eu tenha declarado à presente geração a tua força e às vindouras o teu poder.
19. Ora, a tua justiça, ó Deus, se eleva até aos céus. Grandes coisas tens feito, ó Deus; quem é semelhante a ti?
20. Tu, que me tens feito ver muitas angústias e males, me restaurarás ainda a vida e de novo me tirarás dos abismos da terra.
21. Aumenta a minha grandeza, conforta-me novamente.
22. Eu também te louvo com a lira, celebro a tua verdade, ó meu Deus; cantar-te-ei salmos na harpa, ó Santo de Israel.
23. Os meus lábios exultarão quando eu te salmodiar; também exultará a minha alma, que remiste.
24. Igualmente a minha língua celebrará a tua justiça todo o dia; pois estão envergonhados e confundidos os que procuram o mal contra mim.

Participe comentando sobre este Salmo, enviando um testemunho ou contribuindo com alguma informação para edificação de outros irmãos e irmãs.

Porque vivemos por fé, e não pelo que vemos.
Visite também: informedigital.com.br